Categorias
Política

O que vai acontecer com a China depois da pandemia?

Eu realmente não acredito que a China tenha espalhado um vírus voluntariamente pelo mundo para dominá-lo. Meu ceticismo me aconselha que, para as coisas darem certo, é preciso muito trabalho, cuidado e atenção constantes, como é por exemplo a administração de uma empresa, mas que, para as coisas darem errado, basta ficar de braços cruzados e esperar.

As coisas dão errado sozinhas.

Um país que tem uma dieta onde seus habitantes comem sapos, ratos e morcegos, muitas vezes VIVOS, obviamente, num momento, vai acabar tendo sua população contaminada por vírus típicos desses animais.

De qualquer forma, o negócio não está muito favorável pra China. Já não estava antes da pandemia. Donald Trump quer responsabilizar a China pelo descuido no trato com a epidemia. Acho que está certo. Na melhor das hipóteses, aquele país precisa ser responsabilizado por sua negligência com questões sanitárias, e também fazer um esforço para melhorar a dieta daquele povo.

A curto prazo a China deve sofrer umas sansões, mas daqui uns dez anos o povo esquece e volta a comprar ching-lings novamente, até que venha o próximo vírus chinês.

E o negócio nem é questão de comprar coisas deles, mas o tanto de indústrias assentadas lá. Só agora se viu a péssima ideia de investir em uma ditadura. Se os outros países fizerem uma política de incentivo pra elas ficarem em seu solo natal (como o Japão disse pretender), pode se tornar uma perda duradoura pra China.

Índia e Vietnam tem potencial pra ocupar esse status de grande parque industrial do mundo. Vietnam é um caso bizarro na história, é um país comunista, embora com uma população bem menor, que tem mais abertura ao livre-mercado e seu povo é considerado mais pró-capitalismo do que vários países, incluindo a própria China. Além de que existe mais liberdade de expressão (você vê os vietnamitas a rodo em redes sociais), e mesmo depois da guerra, construíram um laço de amizade com os EUA numa boa, e ironicamente tem rixas tensas com a China por causa de territórios. Bom, todos os países da Ásia tem.

Será que a China vai se dar mal? Além de perder totalmente a simpatia que foi construída por décadas, os empresários ocidentais já estão começando a abrir os olhos –  que deveriam ser mais abertos do que dos chineses – para o perigo da dependência de seus negócios nas mãos do Partido Comunista Chinês.

Não se confia em burocrata, não se confia em governo, não se confia em partido, não se investe em projetos partidários. Muito menos, de partidos declaradamente comunistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *